{ }

Seguidores

quarta-feira, 5 de maio de 2010

A vida


Não é senão a vida
o destino supremo da luz.

Por isso o coração procura as suas origens
o seu âmago
na madrugada dos sonhos

no brilho duns olhos
que emudece a clarividência
do que se vê nas sombras.


Por isso a tua vida
já vale pelo tempo da tua vida
pela luz que inundou os teus olhos
o esplendor que leste num grão de trigo.
http://vieiracalado-poesia.blogspot.com/2010/05/vida.html

Um comentário:

Vieira Calado disse...

Afinal...

postou aqui.

Obrigado